terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O cantor Belo provou que sempre dá para ficar melhor (?)

Antes de tudo quero dizer que o texto acima não é meu (a interrogação sim). O texto é do site EGO sempre atualizando você a cerca dos assuntos mais importantes do mundo dos artistas e subcelebridades. Dado os créditos pela zoação vejam a bela dentição do Belo: 

A diferença é gritante como todas as transformações do cantor ao longo da sua história. Ahh... e gritante aqui entendam como quiser....
Belo bem antes

Belo antes

Belo numa situação constrangedora e desnecessária (para ele) que ninguém lembra mais, principalmente os que criticaram o apelo do governo brasileiro para que a Indonésia não fuzilasse o traficante em terras estrangeiras, por que, segundo eles traficante tem é que morrer (, mas qual?)

Belos dreads do Belo (Só que não). 

Ops... Esse não é o Belo, tem um rosto diferente e ele não tem tantos músculos, como alguém confundiria? Próxima...


O Belo feliz mostrando os dentes novos e provando que: 
Quem nasceu para lagartixa nunca chega a jacaré


E pra terminar a galera dos comentários representando: 

sábado, 24 de janeiro de 2015

Esse povo chato que odeia qualquer coisa...

A quase uma semana do debutante BBB o que mais se ver na rede são as velhas postagens a cerca do suposto ódio à inutilidade do programa. Por esta e outras razões prefiro me preservar do desgaste que é este assunto. Os haters declarados são o assunto (das razões do ódio me abstenho). É que os bbbodiadores são só uma parcela da nova população mundial que sente a necessidade de odiar alguma coisa ou ter uma opinião contrária a cerca de qualquer assunto, coisa como a carne que o Roberto Carlos ou a Angélica comeram em suas respectivas propagandas.
A verdade é que a suposta capacidade crítica dessas pessoas é impressionante, porém questionável. Sim, questionável. Ora, enquanto o país afunda em questões muito mais sérias e relevantes, dignas de grandes discussões e debates on-line os idiotizados estão sendo CHATOS interpretando a sua maneira qualquer palavra ou gesto dos famosos em torno do mundo ou as expressões empregadas nos discursos pop do Papa pop, esse debate até seria relevante se a intenção não fosse apenas manipular o que foi dito. Até mesmo as carnes consumidas em público pelos famosos vegetarianos seriam assuntos de bons debates, se estivéssemos falando de pessoas um pouco menos bobificadas. O que as bobifica? Não sei. O BBB não é, pois eles não assistem. Talvez as poucas idas à livraria, a Saraiva não recebe mais visitas nos meses em que o programa está no ar (segundo a própria livraria) isso eu também não sei. Talvez simplesmente a cobrança de postar alguma coisa, qualquer coisa, só para aparecer atualizado no feed de quem não está nem aí para as suas postagens, pois está tão preocupado em postar qualquer coisa quanto qualquer outro no restaurante, no trânsito, na escola, entre amigos, na igreja etc. Sim, o pior é que ninguém tem mais propriedade do que fala, simplesmente fala, e ai quando questionados ficam surdos de tanta "convicção", ninguém ouve ninguém pois estão sempre certos, mas isto é assunto para outra hora, afinal tem gente matando por causa disto.

Prove que você não foi bobificado pelos smartphonemaníacos e comente com palavras realmente relevante. Questione ...
PS.: Questionar não é sinônimo de discordar puramente. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Sou nordestino, não sou burro, sou livre...

Uma dica para os preconceituosos que não estão felizes com o resultado das eleições 2014: Façam o ENEM, matriculem-se em curso superior em uma das mais de 50 universidade federais, hoje isto é possível independente de sua condição socioeconômica e/ou cultural, em seguida concorra a uma vaga no programa Ciência sem fronteira e façam um favor ao Brasil, morem alguns meses no exterior com tudo pago pelo governo, deve ser muito fácil conheço até nordestino que estão tendo esta experiência, vocês acreditam?.
Brincadeiras a parte, devo dizer antes de qualquer coisa: NÃO SOU PETISTA, não sou tucano, não sou partidarista e reconheço a necessidade de uma “nova política”, não a da Marina tão velha quanto a do PT ou PSDB. Mas enquanto ela não vem o que me cabe desta democracia eu quero preservado. Poderia chegar à mesma conclusão a que chegaram os que sonharam com a necessária mudança, são burros os que não pensam como eu (?). Mas não, reconheço a capacidade reflexiva do povo que queria Aécio (com algumas exceções, claro)! Talvez por que esteja no meu segundo curso superior, diga-se de passagem os dois na era Lula e Dilma(uma informação acessória que talvez não acrescente nada, será?).  Poderia também questionar a inteligência das pessoas que acreditaram na “mudança” que de mudança não tinha nada, tanto que insistiu-se em dizer que os programas, os mesmos utilizados pela burguesia para justificar o voto nordestino, seriam mantidos. Como assim, produção? Não vou me estender na análise do programa de governo dos presidenciáveis, já passou e não é esta minha intenção por que respeito o direito à livre escolha de candidato, religião ou o que quer que seja. O que me deixa “fumando numa quenga” é o fato de agora questionarem minha capacidade intelectual e a da minha família e amigos, só por que acredito que não vivo numa ditadura então tenho liberdade para escolher em quem vou votar, mesmo que as maiores mídias do país estejam a serviço da eleição de um candidato de oposição, como ficou claro tanto no adiantamento em dois dias da edição da revista Veja, e muito mais claro ainda na edição de sábado do maior jornal televisivo do país. Só muito ingênuo ou muito apaixonadamente cedo para não perceber o que esfregaram na cara do povo nestes últimos dias de campanha, e não foi só a corrupção do governo não, a denúncia reproduzida de um depoimento à polícia não veio acompanhado de prova alguma. Esfregaram também na cara do povo a corrupção da mídia a serviço ou composta da burguesia que queria eleger seu burguesinho, talvez por que esteja cansada de dividir espaço com a classe trabalhadora, por que seus filhos não podem frequentar a mesma universidade dos filhos de sua empregada doméstica, jardineiro, motorista ou o catador de lixo. Prazer eu sou pobre, filho de pedreiro e lavadeira, nordestino, cearense e UNIVERSTÁRIO, parei pra pensar meu voto e no primeiro turno não votei Dilma, por que acreditei que havia opções mais interessantes, e estive livre, independente dos benefícios a que tenho acesso hoje. Sei que não são favores, portanto não me senti obrigado a votar em quem quer que seja. Mas o candidato do PSDB me vir agora falar de mudança, um candidato que usou seu estado de origem em todas as suas propagandas garantindo que construiu um paraíso. Se olharmos os números veremos que pelo visto esse paraíso não existe considerando sua derrota nos dois turnos.
Aos nordestinos que aderiram às propostas de Aécio, parabéns isto é democracia, mas por favor não me venham aqui falar de vergonha de ser nordestino, não assimilem o pior dos que não sabem perder. Primeiro por que não foi o nordeste apenas que elegeu a presidente, ou esquecem-se que houve votos contra seu candidato no sul e sudeste, no Rio e em Minas, por exemplo, a candidata eleita superou o derrotado. Depois por que talvez o número de nordestino tenha diminuído por ai (no sul e sudeste), isso por que nestes últimos anos é inegável que fomos mais vistos pelo governo federal. Qual é realmente o problema, lhes falta tapete? É isso que incomoda? Poderia aqui citar mais um motivo pelo qual não vamos sair daqui, também está faltando água, mas nossos governos mesmo com falhas e prioridades tortas não deixaram chegar ao caus a que chegaram suas regiões.
Sou nordestino, não sou burro, sou livre...

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

BBB: É justo julgar a inteligência de uma nação pelo programa que ela assiste?

Antes de qualquer coisa: Não estou aqui para defender o formato BBB, até por que eu acho que um programa que não acrescenta nada de novo há 14 anos já deveria sim ser substituído, não por que seja bom ou ruim, mas por que é velho e um velho que entedia, que cansa e, como toda rotina, acomoda. Sempre os mesmos rostos, os mesmos corpos e dimensões cerebrais aproximadas, geralmente um tanto inferiores às dos ratos. Há sim um fenótipo ou biótipo BBB, como queira chamar. Mas enfim, também não suporto a hipocrisia do povo perdendo horas no Facebook brincando de “telefone sem fio” usando a opção compartilhar como máquinas treinadas a passar adiante qualquer frase de efeito independente do que seu conteúdo realmente diga. Eu assisto o BBB, sei ler, escrever (com limitações é claro, como qualquer um), concluí ensino médio e estou na universidade, ou seja, Vejo o BBB e não sou Burro, ao contrário do que tem se difundido por aí. É uma escolha, e se quer saber, ou não, eu não precisei entrar numa universidade para aprender a finalidade ou como fazer uso do controle remoto. Como disse é uma escolha se não está me divertindo eu mudo de canal,  é fácil qualquer dia ensino. 
Sim, eu concordo que haja opiniões autênticas em meio a tantos Ctrl+C’s, Ctrl+ V’s, mas os gênios que detêm o poder sobre elas não debatem, isso por que enquanto tá cheio de babaca perdendo tempo no face dizendo que mais vale ler um livro que assistir este ou aquele programa, o admirável ser pensante (e eu estou falando sério) está realmente lendo um livro. E por falar em livro, quem desses seres superiores que não assistem ao programa já leu o livro de George Orwell (Pseudônimo do escritor inglês Eric Arthur Blair), intitulado 1984, em que o odiável Big Brother é personagem de destaque? Talvez ninguém, né! Eu também, não. Só usei o exemplo para gente chegar no título deste post que já ia acabar sem que o assunto fosse mencionado (emoção do retorno, entenda). Bom, o escritor é inglês, mas o programa Big Brother nasceu na Holanda gestada pela empresa dos rapazes super criativos Joop van den Ende e John de Mol, a monstra dos realities shows (pelo menos no Brasil) ENDEMOL. O nome da empresa é a fusão dos nomes dos donos Ende+Mol, daí você vê o que pode esperar.
Pra não fugir do assunto: HOLANDA-  Índice de Alfabetização: 99% da população (estimativa 2003) de acordo com a CIA The World Factbook, IDH: 0,921 (Pnud 2012) - desenvolvimento humano muito alto. Pois bem, duas informações sobre a Holanda que primeiro viu o programa (e vendeu a ideia para o resto do mundo) que não tem a população mais burra por causa disso.  Entenda, não é da televisão que você tem que cobrar educação, não é ela a responsável pela formação de maus profissionais ou delinquentes marginais. Inteligência a gente adquire (primeiramente) na escola e se ela é boa ou não a culpa é dos caras você coloca no poder. Compara a quantidade de conteúdo que a televisão oferece com a enxurrada de conteúdo oferecido pela internet, no entanto não são as duas as grandes carrascas das cabeças pensantes. O problema não é o conteúdo oferecido pela TV ou pela internet, mas o conteúdo na cabeça de quem senta em frente à televisão ou computador, essa bagagem não é de exclusiva responsabilidade da TV muito menos da Net . Só pra não ficar mais chato, em resumo, imagina uma faca, o inteligente pode usá-la para facilitar a elaboração de pratos deliciosos, mas na mão do ignorante ela pode causar feridas fatais, da mesma forma são as pessoas ao se aproximarem da TV ou internet e a forma como elas usam o que absorvem como forma de entretenimento função primeira da televisão. 

Uma última dica: Vamos parar de compartilhar e começar a ler de verdade para que nossos argumentos não continuem assim tão vazios. E pronto...
PS.: São tão burros quanto os brasileiros os estadunidenses, os canadenses, franceses, gregos, os suíços e mais um monte de países no mundo todo por suas versões do reality.  

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Quantas vezes ainda o mundo vai acabar?


Mais uma vez o mundo vai acabar - Se você está lendo isso depois de 21/12/2012, leia: Mais uma vez o mundo não acabou – Meu sincero respeito (só que não) a quem acredita nestas profecias furadas que inventam desde que me entendo por gente (e isso já faz muito tempo). Tão verdade quanto o papai Noel é qualquer profecia que dá dia e/ou hora para essa p#rr@ acabar. Mas é isso, (retrospectiva 2012) quando não é a Luiza no Canadá, que Pra Nossa Alegria já voltou e ninguém fala mais nela, são as eleições municipais, alguém dizendo que um monte de p#rr@ “dói né?”, ou ainda esse "fim do mundo" que nunca acontece, as pessoas precisam falar qualquer coisa na rede social, alguma modinha tem que ser criada para que o Facebook continue rendendo milhões ao seu criador. Mas não incomoda-me o vazio das postagens ou dos compartilhamentos, sobre este vale a máxima: “No Facebook nada se cria tudo se compartilha”, e há quem se ache verdadeiro gênio quando acreditando que a letra da música do Wando (que Deus o tenha) é a tradução de uma fala do Will Smith ou do One Direction.  Incomoda-me na verdade a hipocrisia desse povo, e é por esse motivo que sim, eu queria que o mundo acabasse amanhã – De novo: Se já passou e você sobreviveu leia: Sim eu quero que o mundo acabe um dia - E queria também que todo mundo soubesse dia e hora. Isso por que acredito que o dia anterior seria o dia do fim dessa hipocrisia toda, e como eu queria ver os “puros” não tão puros, os “fortes” não tão fortes, como eu queria ouvir o que eu sei que muita gente quer dizer e não diz, ver gente fazendo o que realmente sempre quis fazer e não faz, enfim queria ver gente de verdade, por que no fundo somos todos uma grande farsa, o homem não é o que você vê por fora, mas o que ele é dentro de si e você não vê.
A hipocrisia é mesmo o maior sinal da covardia humana, parecer convencional, se enquadrar num modelo que criaram é mesmo o jeito mais desumano de ser humano. E é isso a humanidade que espera o fim do mundo, mas que, lógico, não acredita, caso contrário seriam humanos pelos menos uma vez na vida.
O mundo não vai acabar (pelo menos não agora), mas o ano sim e para 2013 meus votos sinceros é que sejamos sinceros, conosco, com nossos sentimentos, com nossos amigos, com nossa família, admita os erros e aprenda com eles, assuma os fracassos e comece de novo, aceite suas fragilidades o super-homem é ficção. Chore, ria, grite, enfureça-se, seja feliz, seja humano.
Feliz 2013...

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Padrão Globo de qualidade, chupa Record


Fim de semana de ENEM e como sempre muita coisa rolou, dessa vez não houve adiamento da prova (só para as grávidas que resolveram parir na porta da escola), mas teve engraçadinho fazendo foto do cartão-resposta e para não fugir a regra, muita gente atrasada reclamando do fim de seus sonhos nas televisões. E por falar em televisão, o ENEM não foi ruim por estes imprevistos ou pelo assunto da redação, pior foi essa galera ter perdido o melhor episódio do The Voice Brasil. ENTENDAM que com isso não estou fazendo propaganda da emissora, mas como não falar bem do programa que tornou a programação de domingo (até mesmo da emissora que exibe o reality) um pouco mais digerível? A Record (de novo?) até tentou criando um tal de Top Model, o Reality, mas quem consegue, com exceção da família das participantes, assistir o programa inteiro? Eu não, canso de ver um cara ensinando meninas a andar de salto alto, principalmente depois de ver (ou não) duas ou três horas de concursos de piadas (repatidas) ou os vídeos mais engraçados da internet (só que não).
Vamos deixar de hipocrisia, reconheçamos o padrão Globo de qualidade (às vezes duvidoso), todo artista quer fazer carreira na emissora, aos que lhe faltam a mínima possibilidade resta-lhes o recalque, isso é normal. Mas, enfim, nem participante de reality show escapa da ambição nacional de ser global, um único programa a rede Globo reuniu, conta comigo:

1.       Thais Moreira- ídolos 2006 (ainda no SBT)

2.       Maria Cristina – Ídolos 2008 (Record)


 A semelhança com Maria Gadú confirmada pelo Google. Seriam irmãos?

3.       Dani Morais – Ídolos 2009 (Record)


4.       Mayara Prado – Programa Raul Gil (SBT)

Fica a dúvida, a Globo pede currículo ou só tem esse povo que canta num país com mais de 190 milhões de habitantes? Tenho quase certeza, afinal para entrar no BBB você já tem que ter no mínimo um vídeo de uma das suas exibições na WebCam que caiu por acidente(?) na rede, não é assim? Por isso já estou ensaiando umas músicas, por que as condições para entrar no BBB não me são muito favoráveis.
Me responda agora: 
Seria o The Voice Br a salvação das tardes de domingo, esse título é do Tudo é Possível ou ainda não inventaram nada te faça querer (viver) ficar acordado vendo Tv neste dia?

domingo, 28 de outubro de 2012

IURD: Religião é mesmo um grande negócio

Que a prosperidade habita o quintal dos membros, principalmente pastores da IURD, disso ninguém tem dúvida. Lá é assim, você dá tudo que tem e deus (minúsculo mesmo, não foi erro de digitação) te dará em dobro tudinho que você o deu. Vai nascer dinheiro em árvore, carro vai cair do céu, esvazia o bolso e segura o seu, irmão, que a bênção vai ser derramada.  
Edir Macedo é mesmo um gênio, sabe fazer do negócio uma religião, e da religião um grande e próspero negócio, não é a Record que está a serviço da IURD ou a IURD a serviço da Rede Record, elas se completam. Se a concorrente da emissora lança um novo projeto, Valei-me São Jorge Guerreiro, o pastor corre para pregar algo do tipo: “Evangélico não assiste novela que exalta deus da umbanda, cristão assiste Rei Davi. O pastor aprendeu que o melhor produto do seu negócio é mesmo a Bíblia, então vamos lá, como na Universal já se vende de tudo (rosas brancas, óleos ungidos e sei lá mais o quê) vamos vender a palavra e vamos vender parcelado, Sansão e Dalila, Rei Davi etc., mas junto não, separado por que o povo ainda tem que comprar a cerveja ou vocês acham que a produção do Rei é gratuita ? Tem que vender o kit completo vende-se a Bíblia e cerveja, Itaipava, patrocinadora da série que na época da primeira exibição foi considerada pela IURD, série não cristã. Quêeeeee...? Peraê produção, a mesma série que é vendida hoje como melhor opção para o cristão de verdade em oposição a Salve Jorge, não é cristã? É ou não é? Responde aí bispo!
Não estou dizendo que a novela das nove é a melhor opção, nem que o rei Davi é a pior, só não acho justo usar a religião como instrumento de manipulação. Você pode assistir o que você quiser, afinal você não tem contrato com a Rede Record para fazer tudo o que o mestre mandar:
“O Bispo Edir Macedo conseguiu reunir estrelas da Record em um culto da Igreja Universal, anunciado como palestra, no Credicard, na semana passada.
Após receberem o convite, por telefone ou e-mail, os artistas foram informados de que teriam que desembolsar o valor de R$ 2500 por pessoa. Por lá, foram registradas as presenças de Rodrigo Faro, Gugu Liberato, Ana Hickmann, entre outros, além de diretores da casa.”
FONTE: RD1 Audiência 

Como diz o dito popular, quando se trata de Record você já deve estar imaginando: “Na Vida nada se cria tudo se copia”, mas não, o de hoje é : “A propaganda é a alma do negócio” ou “Marketing é tudo”. Não sei se o que você lerá mais a frente está ligado a pregação anti-Jorge do Edir, mas vejam e tirem suas próprias conclusões:
“Salve Jorge” não deu conta do recado e garantiu péssimos índices. Com apenas 24,5 de média e 27 de pico, a novela de Glória Perez garantiu seu recorde negativo. A Record atingiu no horário 8,4 e o SBT 4,1 no mesmo horário.”
Quero ficar rico, vou abrir uma igreja e comprar um emissora de televisão, assim até meu cachorro cospe dinheiro.
IMPORTANTE: Respeito profundamente os fiéis da universal, o povo sim é fiel (e só disso eu tenho quase certeza).
O que você está vendo? 
1. Salve Jorge
2. O Rei Davi
3. Nenhuma das anteriores, prefiro vegetar no Facebook ou ____(algo mais interessante)____.

Enquanto isso no Ocioso...